Dezembro começa bem para o varejo da capital paulista

72

Na primeira quinzena do mês as vendas cresceram 4,7%, segundo dados da ACSP. Alencar Burti, presidente da entidade, destaca que a alta foi puxada pelas vendas a prazo, de maior valor.

O movimento de vendas do comércio varejista paulistano cresceu 4,7% na primeira quinzena de dezembro, na comparação com o igual período do ano passado. Esse resultado é a média formada pelas vendas a prazo, que avançaram 6,5% no período, e à vistam que cresceram 2,8%. Os números são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Para Alencar Burti, presidente da entidade, os dados refletem a tendência vista nos últimos meses de que o Natal deste ano não será apenas dos presentinhos.“É um crescimento satisfatório, já que reverte mais de dois anos de queda. Além disso, o fato do crediário subir mais indica que os bens duráveis devem ter maior procura nas vendas de fim de ano”, diz.

Burti faz a ressalva, contudo, de que a alta de 4,7% representa uma recuperação apenas parcial das perdas registradas em 2016, quando o varejo paulistano caiu 7,2% na primeira quinzena de dezembro.Além do apelo natalino, as comercializações a prazo subiram em decorrência da melhora na massa salarial, queda nos juros e alongamento das prestações. Já as vendas à vista cresceram, além da massa salarial, por causa da baixa inflação (notadamente nos alimentos), o que permitiu que houvesse sobra no orçamento das famílias para outras aquisições.

BLACK FRIDAY

Na comparação com a primeira quinzena de novembro, as vendas de dezembro cresceram uma média de 28,2% (20,8% a prazo e 35,6% à vista).

Os números refletem a preferência histórica dos consumidores – conforme revelou a ACSP em pesquisa feita pelo Instituto Ipsos – por vestuário, calçados, joias, adereços e produtos de beleza nesta época do ano.

Curiosamente, embora dezembro ainda seja um mês em que as vendas crescem bastante sobre novembro, a diferença entre um mês e outro tem diminuído nos últimos anos em função da Black Friday.Se neste ano a média do crescimento foi de 28,2%, em 2016 foi de 28,6%; em 2015, de 41,3%; e em 2014, de 46,6%.“A Black Friday realmente vem roubando vendas do Natal. E o último trimestre do ano agora é caracterizado por uma aceleração contínua das vendas”, afirma Burti.

ACUMULADO

No acumulado do ano, até os quinze primeiros dias de dezembro, o varejo paulistano registra um aumento médio de 0,7%. Embora a tendência das vendas seja a de aquecimento substancialmente na semana imediatamente anterior ao Natal, dificilmente o setor fechará 2017 na casa do 1%. O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia da ACSP com base em amostra fornecida pela Boa Vista Serviços.

Fonte: www.dcomercio.com.br