Pindamonhangaba tem vacinação contra influenza na próxima semana

239

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba começa a vacinação contra a Influenza na próxima segunda-feira (23). A campanha deve seguir até o dia 1 de junho, sendo o dia “D” em 12 maio. As vacinas estarão disponibilizadas em todas as unidades de saúde pública municipal, de segunda a sexta-feira nos horários 8h às 11h30 e das 13h às 16h30.

A partir do dia 23 de abril, a vacinação será para trabalhadores de saúde, indígenas e idosos. A partir do dia 2 de maio, para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes e puérperas. A partir do dia 9, para pessoas com comorbidades, professores e pessoas privadas de liberdade.

No dia “D” sábado 12 de maio, a vacina estará nos seis postos: CIAF, Araretama II, Crispim, Cisas, Cidade Nova e Terra dos Ipês, das 8h até às 17h. Além da Praça Monsenhor Marcondes, das 7h às 16h, somente para pessoas do grupo prioritário.

Segundo o Ministério da Saúde, a influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Os sintomas mais comuns são febre, dor muscular e tosse seca. Recentes estudos em unidades sentinelas do Ministério da Saúde (são 252 no território nacional) comprovam a presença de três vírus, deste modo a vacina fornecida será a “trivalente” que possibilita imunização aos vírus Influenza A (H1N1; H3N2), Influenza B e outros vírus respiratórios (VSR, Parainfluenza e Adenovirus).

Não podem tomar a vacina as pessoas que têm alergia a proteína do ovo. Quanto às reações adversas, pode ocorrer dor no local da aplicação e tendo desaparecimento do incômodo em até 48h. E de 6h a 12h após a aplicação, em alguns casos acontece febre, mal estar e dor muscular que podem persistir por 1 ou 2 dias.

Para 2018, Pindamonhangaba possui a meta de imunizar 32.000 pessoas. Em 2017, foram vacinadas 31.447 pessoas, alcançando cerca de 101,2% da população. Ainda no ano passado, a cidade teve 2 óbitos (Influenza A e B) e 62 notificações de Síndrome Respiratória Grave.

O diretor da Vigilância Epidemiológica, Rafael Lamana, orienta para que a população não se assuste com boatos espalhados pelas redes sociais quanto à vacina da Influenza. “A cada ano, o vírus sofre uma mutação; ano passado era a H1N1 que estava circulando pela região. Nesse ano, além da H1N1, temos a H3N2 que é uma derivação do vírus H1N1. Então, por isso todo ano é preciso tomar a vacina para se manter imune à mutação do vírus. A vacina disponibilizada pelo SUS imuniza tanto contra H1N1 quanto a H3N2”, comenta Lamana.

O principal meio de imunização contra a Influenza é a vacina. Para intensificação da campanha, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba indica alguns cuidados de prevenção como: constante higienização das mãos, ao tossir ou espirrar proteger com lenço ou mãos, manter os locais sempre bem arejados e evitar aglomerações.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pindamonhangaba