Está pensando em abrir uma farmácia?


O mercado farmacêutico cresceu 11% em 2018, mas empresário do ramo alerta que o empreendedor tem que ter cuidado com o local escolhido e com gerenciamento de estoque

Em todo mundo, o gasto global com medicamentos atingiu US$ 1,2 trilhão em 2018 e estima-se que ele ultrapasse US$ 1,5 trilhão em 2023. Para quem planeja entrar neste segmento, é importante considerar alguns fatores como a demanda crescente, o potencial de consumo das classes C e D, a facilidade de acesso a softwares de gestão de drogarias e o envelhecimento da população brasileira. Além disso, o segmento também registra a expansão do portfólio de artigos de higiene, limpeza, perfumaria e produtos de conveniência. Isso, inclusive, já viabilizou o surgimento de megastores, com faturamentos mensais expressivos.

PLANEJAMENTO

Mas antes de colocar o sonho em realidade, é importante definir sua estratégia. É o que alerta o empresário Álvaro Dias. “Farmácia não é coisa para principiante”, avisa o empreendedor.

Álvaro comenta que desde os 15 anos já trabalhava nesse segmento, e hoje está à frente da rede Drogaria Brasil, que tem 19 lojas no Distrito Federal.

“Para se ter um estabelecimento desse ramo é preciso mais que conhecimento”, ressalta.

Como a legislação exige a presença de um farmacêutico, o ideal – segundo Álvaro – é que o empreendedor tenha formação como farmacêutico, o que já elimina um custo, ou conte com um sócio com essa qualificação.

Para fazer um consumidor mudar seus hábitos de compra e fidelizá-lo em seu estabelecimento, Álvaro comenta que é necessário impactar, oferecer algo diferente do que os demais concorrente não estão entregando. Além disso, o empresário lembra que o empresário que resolver abrir uma farmácia terá que lidar com estoques que variam de seis a 15 mil itens, por isso qualificar a gestão é fundamental. Ele ressalta ainda a importância de aspectos extremamente importantes, como a localização do negócio.

“É necessário procurar locais de concentração de outros comércios que se complementem, como supermercados e padarias, por exemplo. Além disso, estacionamento é imprescindível”, acrescenta Álvaro Dias.

IDEIAS

Segundo os especialistas do Sebrae, o investimento médio no segmento de farmácias e drogarias pode variar entre R$ 190 e R$ 350 mil, com um faturamento médio mensal de R$ 125 a R$ 300 mil, que devem retornar em até 12 meses para o investidor.

Gerar valor para o cliente é essencial para se diferenciar dos concorrentes e alcançar sucesso no segmento. Para isso, há muitos fatores que o consumidor pode identificar como diferenciais para escolher a sua drogaria ao invés de comprar nos concorrentes. Lembre-se que apenas o valor do produto não é suficiente para conquistar os consumidores. A localização da loja, o sortimento de produtos e a qualidade no atendimento são também essenciais para o sucesso do negócio.

Fonte: Diário do Comércio

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale Conosco